Busca:

LIESA - Liga Independente das Escolas de Samba do RJ



Dados Artísticos

Fundada a 23 de julho de 1984. Dos sócios fundadores constam 33 pessoas físicas e 10 pessoas jurídicas: G.R.E.S. Acadêmicos do Salgueiro, G.R.E.S. Beija-Flor, G.R.E.S. Caprichosos de Pilares, G.R.E.S. Estação Primeira de Mangueira, G.R.E.S. Imperatriz Leopoldinense, G.R.E.S. Império Serrano, G.R.E.S. Mocidade Independente de Padre Miguel, G.R.E.S. Portela, G.R.E.S. União da Ilha, G.R.E.S. Unidos de Vila Isabel. Após o carnaval de 1984, com a inauguração da Passarela do Samba, as 10 Escolas de Samba que formavam o grupo principal do desfile resolveram desligar-se da Associação das Escolas de Samba do Rio de Janeiro (Aescrj). Fundaram uma nova entidade, capaz de negociar seus interesses. A Liesa é regida por um Estatuto Social que prevê sócios fundadores, efetivos, grandes beneméritos, beneméritos e honorários. Segundo Hiram Araújo no livro "Carnaval - Seis Mil Anos de História", integram também a Liesa: 1 - Assembléia Geral; 2 - Conselho Deliberativo (composto por 15 integrantes); 3 - Diretoria (composto por Presidente, Vice-presidente, Secretário e Tesoureiro); 4 - Conselho Fiscal (composto por três membros efetivos). Seus presidentes foram: 1984, Castor de Andrade; 1986, Aniz Abraão David; 1988/1992, Ailton Guimarães Jorge; 1993, Paulo de Almeida; 1995, Jorge Luiz Castanheira Alexandre; 1997, Djalma Arruda; 1998, Luiz Pacheco Drumond. No ano de 2002, a LIESA promoveu o festival "Fábrica do samba" para incentiva o surgimento de novos compositores e puxadores de samba. O festival teve eliminatórias nas quadras das 14 principais escolas de samba (Grupo Especial) e em mais cinco universidades do Rio de Janeiro. A coordenação ficou a cargo do Instituto Ação Brasil Cultural e as cinco últimas etapas, com 772 sambas (três de cada uma das 14 agremiações e seis de cada uma das cinco universidades) foram realizadas no Maracanazinho.



BIBLIOGRAFIA CRÍTICA:



ALBIN, Ricardo Cravo. Dicionário Houaiss Ilustrado Música Popular Brasileira - Criação e Supervisão Geral Ricardo Cravo Albin. Edição: Instituto Antônio Houaiss, Instituto Cultural Cravo Albin e Editora Paracatu, 2006, RJ.

AMARAL, Euclides. Alguns Aspectos da MPB. Rio de Janeiro: Edição do Autor, 2008.

Mais visitados
da semana

1 Edmon Costa
2 Chico Buarque
3 Mumuzinho
4 Milton Nascimento
5 Festivais de Música Popular
6 Gilberto Gil
7 Dorival Caymmi
8 Noel Rosa
9 João do Vale
10 Caetano Veloso