Busca:

Rita Ribeiro

Rita Ribeiro Nascimento
25/5/1944 São Luís, MA

Dados Artísticos

Tendo sempre gostado da música regional, ao chegar ao Rio de Janeiro, no final dos anos 1950, passou a ouvir Anísio Silva, Cauby Peixoto, Orlando Silva, Lupicínio Rodrigues, mantendo grande admiração pelo trabalho instrumental de Jacob do Bandolim.

Nos anos 1970, através do cantor Carlos Ribeiro, foi apresentada a Jorge Suzano, da editora EMBI, atual Peer Music. Este levou sua composição "Ontem e hoje", em parceria com Lopes, para o sambista Zuzuca, que a gravou, em 1975 pela CBS, atual Sony Music. Nesse período, com produção de Abdias, teve gravadas músicas como, o forró "Cara de sapo", em parceria com D. Matias, e a marchinha de São João, "Docinho de Côco", com Messias Holanda, ambas gravadas por Messias Holanda; em 1977, o côco "Ai de mim" e o forró "Reizado da Conceição" foram gravados por D. Matias.

Seu estilo, marcadamente romântico e, muitas vezes, com traços regionais, incluindo côcos, forrós e toadas, lhe mereceu menção na discografia de diversos cantores. Estes, ou seus produtores, passaram a procurá-la, por volta de 1977, em diante, buscando repertório, assim como diversos compositores, que buscavam sua parceria como letrista. Ainda em 1977, Roberto Muller lançou o bolero "Tudo menos traição", com A. Gonzaga, enquanto Abilio Farias gravou o bolero "Igual a Madalena", com R. Ribeiro. No ano seguinte, "Noite", com Jorge Roberto, foi lançada por Walter Guimarães. Também em 1978, Rita Ribeiro gravou um compacto simples, pela Fono Press, interpretando a marcha de carnaval "Dona redonda", de Percílio Ferreira. O disco, trazia do outro, "Plantar amor", do maranhense Antonio Brasil e Jorge Batista.

Em 1979, sua composição "Ninho de cachorro e gato" foi gravada por Pajeú, em LP pela Polygram, e "O destino quis assim" foi gravado por Ivan Peter, que assina com Rita a autoria.

Em 1980, sua composição, "Minha rainha", com Lourenço Cavalcante Neto, foi gravada, no Rio de Janeiro, por Wilson de Assis, no LP "Brasileiríssimo", pela gravadora K-Tel, sendo distribuído pela EMI-Odeon. O disco saiu em 81 e estourou com o sucesso "Minha rainha", em 82. Esse sucesso, que ocorreu, primeiramente, no Rio Grande do Sul, pulando depois para Salvador e chegando ao Rio de Janeiro já no final de 1982, ficaria no ar, tocando em diversas rádios e, segundo pesquisa da NOPEM, a música "Minha rainha" foi a música mais executada no RJ, naquele período, emplacando 283 semanas de permanência nas paradas de sucesso. Em 1982, a dupla Julio e Greicy gravou "Tu e eu", parceria com Vavá. No mesmo ano, "Pense pense", com N. Mendes, foi registrada na Polygram por Edson Frank. Em 1983, teve duas parcerias com P. Ribeiro gravadas por Sergio Tianer, pela Polygram: "Bailarina" e "Pense bem". No mesmo ano, a instrumentista Nilze Carvalho gravou "Minha rainha", no LP "Choro de menina" lançado pela CID. Em 1984, Nelson Gonçalves gravou "Minha rainha", no LP "Ele & Elas", que contou com a participação de várias cantoras. No mesmo ano, a cantora Sonia Maya registrou, na RGE, o samba "Coragem", com P. Ribeiro. Ainda no mesmo ano, participou, como cantora e compositora, do LP "Ipanema samba-show", coletânea lançada pela gravadora Multi Record a partir de repertório constante do programa homônimo, apresentado na Rádio Ipanema. Nesse disco, interpretou o samba "Resto de mim",de sua autoria com Cristino Ricardo. Em 1985, participou da coletânea "Pagode maior - O canto de um povo", pela Columbia e distribuido pela Opus Columbia, no qual interpretou "Alguém que alguém não quer", de sua autoria, com Perinho Ribeiro, e "Agora é sua vez", com Motta Vieira. No mesmo ano, "Minha rainha" foi incluída no LP "Sucessos em playback para você cantar" na série "Você é o cantor - volume 9", da gravadora CID. Em 1986, "Minha rainha" foi gravada por Noite Ilustrada, no LP "Cada vez melhor", lançado por ele, pela Polydisc, e por Carlos Alberto, no LP "Música e romance", também da CID. Em 1987, Pedrinho Rodrigues gravou "Minha rainha", no LP "Pedrinho Rodrigues", pela gravadora Recarey. No ano seguinte, "Minha rainha" foi gravada por Emílio Santiago, no LP "Aquarela brasileira", pela Som Livre. Nesse ano, Rita foi convidada a realizar uma turnê em Fortaleza, CE, onde suas apresentações foram muito aplaudidas, tendo, então, recebido homenagem e convite para participar de coletânea com artistas locais. Ainda em 1988, comprovando o grande sucesso da música "Minha rainha", foi lançado pela CID o LP "Minha rainha e outras românticas", coletânea que reuniu 4 cantores, entre eles Sílvio César e Carlos Alberto, este último interpretando "Minha rainha". Também nesse ano, "Minha rainha" foi incluída no LP "A Turma do Sereno faz a festa" da gravadora Cid, juntamente com outras canções românticas. Em 1989, nova gravação de "Minha rainha", dessa vez, feita pela pianista Tia Aurora, no LP "Bons tempos - Tia Aurora e seu piano" da gravadora CID. Em 1991, o sambista Boca Nervosa gravou "Minha rainha" em LP lançado pela Copacabana. No ano seguinte, "Minha rainha" foi gravada pela dupla Edvaldo Borges e Hélcio Montenegro no LP "Medida certa". Também nesse ano, "Meu São Luiz", com P. Ribeiro, foi gravada por Nilze Carvalho (cantando) no LP "Deixe-me cantar", pela gravadora independente Orpios. Em 1993, Rita Ribeiro lançou, pela Vinil Press, "Momentos sublimes", seu primeiro LP solo, no qual interpretou músicas de sua autoria, como "Mil faces", com José Ribamar, "Minha rainha", com Lourenço Cavalcante Neto, "Acabou-se o que era doce", com Reginaldo Nascimento e Jota Martins, "Sabe amor", com Erick Mayzum, "Tempo ao tempo", com Gessy Lennys e "Cansei de ser a outra", além de músicas de outros compositores. O lançamento do disco ocorreu no Teatro Armando Melo, em Duque de Caxias, com apoio da prefeitura da cidade. Nesse ano, a RCA Victor lançou o LP "Swing balanço - O som da sua festa" que incluiu "Minha rainha". No mesmo ano, o cantor Luano do Recife gravou "Pedaço da minha vida", com Arnoudo Silva e J. R. Gonçalves. Na passagem de 1994/95, "Minha Rainha" foi incluída na coletânea "Chorinhos de ouro- Volume VII - Nilze Carvalho", pela Cid, em que Nilze Carvalho, interpreta obras de vários compositores. Em 1997, Nilze Carvalho gravou "Apresentação", de Rita Ribeiro, em parceria com Carlos Barbosa, no LP que teve título homônimo, lançado pela IMBRA Discos. Em 1998, "Minha rainha" foi relançada no CD "Nelson Gonçalves - Ele e elas" lançado anteriormente em LP, e foi também incluída em forma instrumental, no CD "Boemia e amigos", da gravadora Laser Records. Em 2000, "Minha rainha" foi gravada por Walter Guimarães, no CD "O melhor da seresta", e por Carlos Alberto, no CD "Minha rainha e outros sucessos", da gravadora CID. Em 2001, "Minha rainha" foi registrada pelo cantor Noite Ilustrada, no CD "Perfil de um sambista", da gravadora Trama. Em 2002, essa composição foi incluída no CD "O romântico", do cantor Wilson de Assis, como registro de seu maior sucesso, tendo sido ele o primeiro a tê-la gravado. Em 2003, "Minha rainha" foi gravada pelo Trio Os Diamantes, em CD independente.

Em 2004, a permanência do sucesso de "Minha rainha" pôde ser notada durante um show no "Espaço Turma OK" no bairro boêmio da Lapa, centro do Rio de Janeiro. Segundo reportagem da jornalista Lygia Godoy, para a revista "Destaque": "Mais de cem pessoas abarrotavam o Espaço Turma OK e todas cantaram o conhecido sucesso, a uma só voz, sem qualquer tipo de prévia combinação, homenageando Rita Ribeiro". No mesmo ano, Rita lançou o CD "Momentos sublimes", com dezessete composições de sua autoria, algumas incluídas no LP lançado anteriormente com o mesmo título, entre as quais a música título, parceria com Marcelo Ribeiro, "Coragem", com Perinho, "Sabe amor", com Erik Mayzum, "Acabou-se o que era doce", com Reginaldo Nascimento, "Agora é a sua vez", com Motta Vieira, e "Resto de mim", com Cristino Ricardo, entre outras, além das inéditas "Rio Uma", homenagem " a São Luiz, sua cidade Natal, "Homens", com Adilson Silva e "Felizes", com seu parceiro D. Matias. Ainda em 2004, "Minha rainha" foi gravada no CD "Serestas", que a cantora Marcilia Pinheiro lançou, pela Atração Fonográfica. Na mesma época, o cantor Zezo, conhecido como "O príncipe dos teclados", gravou "Minha rainha" no CD "Samba-canção - Volume 2" da gravadora Gema.

Apesar de muitas dificuldades para cuidar da carreira artística e, ao mesmo tempo, não descuidar dos afazeres ligados à vida doméstica e à criação de seus filhos, além de decepções com entidades de arrecadação de direitos autorais, jamais desistiu de seu maior sonho: compor e cantar. Assim, fez muitos shows em diversas casas do circuito carioca, como o Espaço Cultural Sobrado Rio; o Espaço Turma OK; a casa de shows Asa Branca, em 2004, o espaço Rio Cenário, a convite de Ataulfo Júnior, o espaço Cultural Memórias do Rio, entre outras, todas no bairro boêmio da Lapa; o Forró Som Brasil, o Dancin House, e o Centro Musical, estas em Niterói; na Casa da Música Brasileira, a convite de Arlênio Lívio e Rubem Confetti, em Duque de Caxias, onde mora. Também apresentou-se, por vezes, em Conservatória, a cidade da seresta onde sua música tem público cativo. Suas apresentações já percorreram diversos clubes, agremiações, churrascarias, entidades beneficentes e teatros, por todo o estado do Rio, passando por cidades como D. de Caxias, onde, entre outros, fez show no Teatro Armando Melo, com apoio da Secretaria de Cultura da cidade e por vezes, na Escola de Samba Grande Rio, sendo uma com o apoio da secretaria de cultura; São João de Meriti, Macaé e Cabo Frio, indo a outros estados, especialmente do Nordeste, onde sua música tem grande aceitação de público. Já se apresentou também na Escola de Samba Império Serrano, de Madureira, assim como, no SESC daquele bairro. Fez parte do Festival Chiquinha Gonzaga, realizado em Conservatória, com apoio da AFFE, de Duque de Caxias. Também fez diversos programas de rádio e televisão, a TV Manchete, TV Record, e quase todas as emissoras de rádio AM, de quase todo o estado do Rio. Seu maior sucesso "Minha rainha", com Lourenço Cavalcante Neto, teve mais de 100 gravações, por todo o Brasil, constituindo já um clássico de nosso cancioneiro popular, sendo uma das mais executadas nas noites e sempre lembrada nas rodas de serestas ou grupos de karaokê. Já foi interpretada por cantores como Nelson Gonçalves, Carlos Alberto, Noite Iluistrada, Emílio Santiago, Zezo, Wilson de Assis, e Nilze Carvalho, entre outros. Sua obra também é conhecida internacionalmente, tendo a cantora portuguesa Maria Augusta gravado "Tua falta", como destaque do LP por ela lançado, nos anos 1990, em Portugal, além de execussões em diversos países como Alemanha e Japão. Em 2006, a compositora preparou um disco "perfil", em que, além de consagrados sucessos, inclui composições inéditas. Nesse ano, entre outros, apresentou-se na casa de show Minerva, na Abolição, zona norte do Rio. Em 2007, o cantor Neguinho da Beija-Flor registrou "Minha rainha" no CD/DVD "Menino de pé no chão", gravado ao vivo na Cidade do samba, no Rio de Janeiro e lançado pelo selo NBShow. No mesmo ano, a compositora concorreu para o carnaval 2008 do Grêmio Recreativo Escola de Samba Acadêmicos do Grande Rio, em Duque de Caxias, RJ. até a 5º eliminatória, com o samba-enredo "Do verde do Coari vem meu gás Sapucaí", em parceria com André Câmara, Bino da Viola e Adão Conceição (Compositor do samba-enredo do ano em que a escola, uma das que integram o grupo das campeãs, ascendeu ao grupo especial). Em 2011, atuou durante quatro meses em show no Retiro dos Artistas, em Jacarepeguá, Rio de Janeio (RJ). No mesmo ano, lançou o CD "Momentos sublimes" que foi tema de reportagem do jornal "Centro Rio", que assim falou sobre o CD da compositora: "A obra de Rita Ribeiro é rica exatamente por seu sabor popular. Rita trás agora uma nova leitura no CD "Momentos sublimes" dentre outras de sua autoria está a "Minha rainha" seu maior sucesso. Mas a maior novidade deste CD é a música "Dama vadia", de parceria com Frank Gáu, que promete estourar em todos os cantos do país.”

Mais visitados
da semana

1 Mumuzinho
2 Chico Buarque
3 Noel Rosa
4 Dorival Caymmi
5 Festivais de Música Popular
6 Milton Nascimento
7 Zezé di Camargo e Luciano
8 Caetano Veloso
9 Luiz Gonzaga
10 Gilberto Gil